Governo do Distrito Federal
20/02/22 às 7h00 - Atualizado em 19/02/22 às 20h23

Setur reúne artesãos em Brazlândia para mais uma entrega

Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, entrega 41 carteiras nacionais de artesão na cidade e abre oportunidade para profissionais das artes manuais ocuparem seu lugar no mercado de trabalho com apoio do GDF

 

Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. Foto: Renato Braga/Setur-DF

 

Na tarde desta sexta-feira (18), a secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça entregou 41 novas Carteiras Nacionais de Artesão, na Casa do Turista em Brazlândia. A ação é uma iniciativa que vem garantindo aos trabalhadores que recebam o documento em suas cidades, além de aumentar o número de cadastros e de renovações.

Para a secretária, o principal objetivo dessa atividade é garantir aos artesãos todos os benefícios que a identificação gera. “Minha maior preocupação como gestora pública é gerar emprego e renda e o artesanato precisa desse reconhecimento, para que sejam respeitados, não apenas como artistas que são, mas como profissionais diferenciados que trabalham a alma do turismo”, afirma à gestora.

Na oportunidade, a secretária aproveitou para ouvir as demandas do setor e para apresentar outras ações que vão garantir a geração de renda para os artesãos, para o turismo e para a população de Brazlândia. “Com o apoio do nosso Governador, criamos aqui a Casa do Turismo, que conta com um Centro de Atendimento ao Turista e uma loja de artesanato, onde os artesãos podem expor e comercializar seus produtos; criamos a rota da Fé, que vai movimentar não apenas o turismo mas a economia local, entre outras ações que temos apoiado na cidade, como a Feira do Morango e a feira da Goiaba”, elencou Vanessa Mendonça.

O administrador de Brazlândia Jesiel Rosa, que também esteve prestigiando a entrega das carteiras, ressaltou a importância da Casa do Turismo para os artesãos da cidade e destacou a parceria com a Setur/DF no desenvolvimento da cidade. “A secretária Vanessa é uma grande parceira da nossa cidade, a Casa do Turismo estava abandonada e nada disso estaria acontecendo sem ela. Em breve também estaremos inaugurando a rota Caminhos da Fé, que será outro grande atrativo para o turismo da nossa cidade”.

O deputado distrital Iolando Almeida (PSC) participou da entrega das carteiras e, na oportunidade, anunciou a construção de novos equipamentos na cidade e garantiu um galpão de 400 a 800 metros exclusivos para o artesanato. A notícia aumentou a expectativa dos trabalhadores. “Esse será um espaço muito especial para que possam vender os produtos de artesanato feitos na nossa cidade”, anuncia o deputado.

Crescimento do setor

 

O evento também seguiu com prestações de contas do trabalho que a Setur/DF tem realizado nos últimos três anos para o segmento. Os números são positivos demonstram a evolução do segmento ao longo da gestão. Entre 2019 e 2021 foram movimentados 2,6 milhões de reais com venda de produtos em mais de 100 feiras, eventos e lojas no DF. As informações trouxeram esperança aos artesãos que receberam suas carteiras.

Mestre artesã Roze Mendes, secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, artesã Rebeca Silviano, artesão Divino Alves. Foto: Renato Braga/Setur-DF

 

O casal Elizângela do Rosário e José Fernando, que receberam suas carteiras com a pequena Yandra Delis dos Santos nos braços, revelaram que o artesanato é a única fonte de renda da família e veem na Carteira do Artesão uma oportunidade de alavancar as vendas. “Toda a renda que temos vem do nosso trabalho, agora, com a carteira vamos poder expor nossos produtos em feiras e nas lojas, essa é a nossa esperança”, conta a artesã. José Fernando ficou impressionado com a agilidade da entrega “cheguei aqui e não imaginava que já sairia com a carteira na mão foi muito rápido, estamos felizes, eu agradeço muito a secretária Vanessa”, comemora.

A jovem artesã Rebeca Silviano, que apresentou suas peças feitas em concreto, afirmou durante o evento que encontrou no artesanato um ponto de partida para mudar de profissão. Formada em radiologia, Rebeca, não estava satisfeita com o mercado de trabalho e resolveu empreender. “A pandemia me fez buscar novos oportunidades e o artesanato foi a melhor opção que fiz. Eu acredito que a carteira será uma porta para várias oportunidades, estou muito agradecida e por isso, trouxe um presente para a secretária“, agradeceu Rebeca.

 

Inclusão

 

Muito emocionada Myrna Caetana Rangel, artesã surda e muda,  recebeu sua carteira e fez questão de agradecer a atuação da secretária na inclusão dos trabalhadores com deficiência. Acompanhada de uma intérprete, a artesã reafirmou sua alegria ao ter em mão o documento. “Agora eu posso participar dos eventos, e ajudar os meus amigos que também são surdos a realizar seus sonhos, eu estou muito feliz e grata”.

Sua mãe, Caetana Santos, reconheceu o trabalho da secretaria de Turismo, mas reforçou que ainda faltam políticas públicas mais ativas para garantir que o deficiente auditivo possa ter um intérprete os acompanhando em feiras e eventos do artesanato. “Vejo minha filha vender seus produtos com todo o esforço, reconheço que nunca existiu uma secretária tão ativa e prestativa com o artesanato, por isso eu conto com a ajuda da secretária para garantir mais inclusão para os artesãos com deficiência”, finaliza Sônia.

A secretária reiterou o compromisso de garantir mais espaços e qualidade de vida para os trabalhadores com deficiência. Precisamos elaborar um Projeto de Lei que garanta o necessário para que esses artesãos vendam seus trabalhos”, conclui Vanessa Mendonça.

Caetana Santos, secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, artesã Myrna Caetana Rangel. Foto: Baraga/Setur-DF

 

 

Carteira

 

A Carteira Nacional do Artesão é um documento gratuito, válido em todo o território nacional, se prestando a fomentar o processo de formalização da atividade artesanal, e propiciando aos seus portadores acesso a cursos de capacitação, feiras e eventos no Brasil e no exterior.

A Carteira habilita o artesão legalmente perante o DF e todo o Brasil. O documento funciona como um registro profissional, assim como, o CRM para os médicos. Elas só podem ser emitidas mediante a comprovação das habilidades artesãs, por meio de vídeo ou pessoalmente na Setur/DF. A renovação das carteiras carece apenas de uma atualização de dados e deve ser feita a cada seis anos, a contar da data de sua expedição.