Governo do Distrito Federal
11/03/22 às 17h57 - Atualizado em 11/05/22 às 18h14

Rota Lago Oeste: a poucos minutos de Brasília uma verdadeira opção de Turismo de Experiência

Vanessa Mendonça fala sobre as possibilidades oferecidas pelo Lago Oeste, que é mais do que uma região. É um estilo de vida que preza por saúde, bem-estar, lazer, amizade e uma rica diversidade de experiências!

 

 “Visitar o Lago Oeste é desconectar da vida na cidade e viver experiências únicas, que incluem paisagens incríveis do nosso cerrado, pousadas de charme, excelente gastronomia, trilhas e cachoeiras. Atrações que impressionam e atendem à demanda da população nesse cenário pós-pandemia”

Amantes do ecoturismo e do turismo rural podem desfrutar da riqueza do Lago Oeste, região do Distrito Federal que é referência em agrofloresta e conta com uma diversidade de opções de lazer e de gastronomia há 30 minutos de Brasília. Próximo ao Parque Nacional, onde é possível acessar a trilha que leva à cachoeira Poço Azul, a cidade também proporciona uma vivência mais próxima com a natureza, com a calmaria do campo e longe do barulho do centro da capital.

Como surgiu a ideia de trabalhar o turismo no Núcleo Lago Oeste?

Esta é simples para responder… O Núcleo Rural Lago Oeste é a região mais ecológica, com natureza preservada e com as mais belas paisagens naturais do Distrito Federal, que se localiza na Região Administrativa de Sobradinho, a cerca de 25 km da Torre de TV do Eixo Monumental, o Lago Oeste está situado na Área de Proteção Ambiental (APA) do Planalto Central (ICMBio) e na APA do Cafuringa (IBRAM-DF), e abriga em sua área a Reserva Biológica da Contagem e parte do Parque Nacional de Brasília. Os caminhos, ruas e travessas do Lago Oeste são de terra, com muita vegetação nativa de Cerrado. As chácaras, com suas cercas vivas e plantações diversas, garantem a rusticidade e o clima de vida no campo, em uma integração harmoniosa com a natureza. A produção agrícola do Lago Oeste é uma referência na produção bioecológica e orgânica, com a utilização de sistemas de plantio sustentáveis como a permacultura (“cultura permanente” e consiste em uma filosofia de trabalhar a favor, e não contra a natureza) e a agrofloresta. No local são produzidos hortifruti, ervas gastronômicas, cafés especiais, pimentas e cogumelos variados, sendo também uma região reconhecida pela criação e comercialização de diversos animais. A produção de laticínios especiais de vaca e cabras também já conquistaram muitos visitantes pelo paladar. Depois de conhecer e vivenciar todas essa maravilhas de atrativos turísticos, ficou fácil de saber o que necessitava ser feito nesta região para fazer com que ela tivesse mais estrutura e condições para receber cada vez mais visitantes. E foi o que fizemos.

  1. Como foi o processo de elaboração da Rota Lago Oeste?

O movimento Viva Lago Oeste iniciou sua caminhada ainda em 2019, quando os próprios moradores começaram a divulgar essa região tão rica e encantadora, motivo de orgulho de sua comunidade. E com objetivo de impulsionar o empreendedorismo local, gerar renda e emprego para população, que eu e minha equipe, nos reunimos com os empresários da localidade; donos de restaurantes, sítios, pousados e produtores orgânicos e de laticínios para ouvi-los e discutir ações para fomentar o turismo da região, e ao mesmo tempo, despertar o interesse de novos empreendimentos para participar dessa iniciativa. E após alguns encontros, descobrimos propriedades onde as pessoas podem vivenciar experiências únicas, repletas de sabores e aromas. E como o Lago Oeste é uma região que tem despertado o interesse dos turistas e moradores do Distrito Federal pela sua natureza, clima, agroecologia, ruralidade, gastronomia e inúmeras atividades de lazer e esporte, os empreendedores se uniram a nós, da Secretaria de Turismo do DF e, juntos, elaboramos o roteiro de turismo rural Lago Oeste, visando oferecer, a visitantes e moradores, produtos e serviços de qualidade e experiências memoráveis, onde têm à disposição muita diversão, lazer, descanso e aventura.

 

  1. Como está estruturada a Rota Lago Oeste?

A ideia do roteiro é apresentar às pessoas uma área de proteção ambiental, que preserva uma enorme área de Cerrado e sua fauna, aconchego em excelentes hospedagens, boa gastronomia, aventuras em trilhas e locais inacreditáveis para contemplar, ou simplesmente descansar. O que queremos é que as pessoas conheçam os espaços daqui do próprio Distrito Federal. Os brasilienses não precisam sair daqui, enfrentar horas na estrada para ir à Chapada dos Veadeiros ou em Pirenópolis, temos tudo isso aqui mesmo. Na região, é possível acessar diversas cachoeiras e quedas d’águas. As trilhas podem ser guiadas, para quem não está muito habituado, ou em grupos com trilheiros experientes. Visitar o Lago Oeste é desconectar da vida na cidade e viver experiências únicas, que incluem paisagens incríveis do nosso cerrado, pousadas de charme, excelente gastronomia, trilhas e cachoeiras. Atrações que impressionam e atendem à demanda da população nesse cenário pós-pandemia.

  1. A gastronomia é um dos grandes destaques da Rota Lago Oeste?

Sim! A gastronomia da nossa cidade é, de fato, um grande atrativo. Aqui em Brasília é possível encontrar sabores do mundo inteiro e na Rota Lago Oeste não é diferente. Quem gosta de uma mistura de sabores da gastronomia brasileira, o lugar certo é o Restaurante Brasis, localizado na Rua 12 do Lago Oeste, comandado pela chef Di Oliveira, o espaço faz um passeio pelo Brasil. Desde um pouquinho de Minas, ao Sul, Sudeste, Centro-Oeste, um pouquinho de cada lugar. No cardápio, os sabores do cerrado, como jambu, seriguela, framboesa do cerrado e pequi são incorporados aos pratos. O carro-chefe são os frutos do mar, além de carnes vermelhas e opções vegetarianas. Um pouco mais adiante, na Rua 14, está o Vista Linda, um restaurante com uma paisagem deslumbrante do vale da Chapada da Contagem, que oferece a autêntica moqueca capixaba. O cardápio é variado, o carro-chefe são frutos do mar, mas há carne e pratos vegetarianos.

  1. Quais são os outros atrativos que a Rota Lago Oeste pode oferecer aos visitantes?

Sem dúvidas o Balancéu é um dos grandes atrativos da rota. No Recanto de Maria Flor, um empreendimento para hospedagens à beira da Chapara da Contagem possui, agora, o Balancéu – inédito no Distrito Federal. A estrutura tem sete metros de altura e foi feita exclusivamente para ele. São duas colunas reforçadas de concreto, cabos e parafusos de aço, postes de eucalipto, deck em ipê e guarda-corpo reforçado. O assento do balanço possui um cinto de segurança, mas ao sentar-se e encarar a imensidão, o frio na barriga é imediato. Após o primeiro empurrão, o sentimento de liberdade toma conta. É um produto totalmente alinhado com as demandas atuais do turista, abarcando elementos de inovação, experiência e sustentabilidade. A Trilha do Candango é um passeio de entretenimento, de conhecimento e de preservação da natureza, e faz muito sucesso, com as diversas experiências a serem exploradas, tais como o “Banho de Cerrado – uma experiência sensorial”, a “Vila das Abelhas sem ferrão” e o “Experimenta Cerrado”. Como a experiência Lago Oeste é para toda família, no Sítio Vila das Cabras é a vez de as crianças se encantarem com gansos, pavões, faisões e viveiro de aves silvestres e exóticas, todas regulamentadas e devidamente licenciadas pelo Ibama, sem falar no lanche que é ofertado aos turistas com diversos produtos fabricados com leite de cabra, acompanhado por aquele cafezinho que sentimos o cheiro de longe.

  1. Quais os produtos fabricados artesanalmente o Lago Oeste oferece aos visitantes?

Esta é a parte mais saborosa da rota, que me deixa extremamente animada em contar. De fato, diversos produtos são fabricados de maneira artesanal por moradores da região. No Brasil, o turismo rural abriga uma cadeia produtiva composta por 90% de micro e pequenas empresas, que movimentam cerca de R$60 milhões por ano. O A produção do Lago Oeste é um bom exemplo disso. A produção da região inclui cervejas artesanais, pimentas, geleias, licores, temperos, queijos finos, manteiga, requeijão, hortifruti, entre tantos outros. Agora, especialmente para os apaixonados pela cerveja artesanal bebida, o Lago Oeste é um prato cheio. Com quatro tipos de cerveja puro malte, a E.T Cervejaria Artesanal oferece sabores extremamente aromáticos e encorpados com estilo — feitos em um processo de fermentação natural com água sem cloro. Em um estilo parecido, a cervejaria Capivara oferece outras 10 nuances da bebida, com sabor diferenciado e todos os cuidados de sustentabilidade. Vale a pena passar por lá e adquirir algumas criações do mestre cervejeiro Bento Capivara. Com o tempero e aromas do bioma que engloba a região, o Nata do Cerrado oferece sorvetes especiais e artesanais, com frutas típicas da savana brasileira em combinações singulares. Também não poderiam faltar as delícias da Queijaria Rancharia, com queijos artesanais finos produzidos com leite antialergênico ordenhado na propriedade e ingredientes selecionados. Além dele, o sítio Vila das Cabras tem como principal atividade a criação dos animais com foco na produção de laticínios. Quem está em busca de uma proposta mais “picante” pode aproveitar para adquirir os produtos da Queen of Peppers, que cultiva as espécies mais ardidas do mundo, em uma agroindústria artesanal de produtos derivados da pimenta. Enfim, a Rota Lago Oeste é um deleite e vocês precisam conhecer.