Governo do Distrito Federal
18/03/22 às 19h27 - Atualizado em 1/06/22 às 11h25

Grande festa para o Dia Mundial do Artesão em Brasília

 

Feira da Torre é um dos maiores centros de artesanato do Brasil. Foto: Divulgação –  Setur/DF

 

Evento vai comemorar conquistas e benefícios à categoria. Serão entregues 500 carteiras nacionais e 400 Menções Honrosas. Secretaria de Turismo montou uma oca para as nações indígenas do DF apresentarem o seu artesanato ao público.

 

A Secretaria de Turismo do Distrito Federal vai entregar 500 carteiras nacionais de artesão neste sábado, dia 19, em celebração ao Dia Mundial do Artesão, em uma extensa programação na Feira da Torre. A partir das 9h, artesãos de todo o DF e ocupantes dos 571 boxes do artesanato, no local, vão participar da comemoração, que também estará aberta ao público. Números divulgados pela secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, revelam que os 12.689 artesãos do DF cadastrados no Sistema de Informação do Artesanato Brasileiro (Sicab), coordenado pelo Ministério da Fazenda e em Brasília gestado pela Setur, mantêm, financeiramente, cerca de cem mil pessoas.

 

Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, define o artesanato como “a alma do turismo.” Foto: Divulgação – Setur/DF

 

“O artesanato tem um impacto importante na economia criativa do DF. Cada cadastro e cada carteira são um novo posto de trabalho, mais uma opção de renda para esses talentosos artistas”, justifica Vanessa Mendonça, que contará com a presença do governador Ibaneis Rocha e do presidente da CDLDF, Rafael Prudente. Cálculos obtidos no Sicab, tomando por base o faturamento médio de um salário mínimo por artesão, apontam para uma injeção anual de recursos na economia criativa do DF em torno de R$ 184 milhões.

 

Artesanato indígena inclui produtos de nossa flora característica do Cerrado. Foto: Divulgação Setur/DF

 

O Dia Mundial do Artesão é comemorado em 19 de março. Essa data instituída pela ONU e foi uma forma simbólica de homenagear uma das profissões mais antigas do mundo, surgida 6 mil anos antes de Cristo, ainda no período paleolítico. O dia 19 foi escolhido por ser a data de São José, o homem que criou Jesus e era carpinteiro, portanto, artesão.

 

Pela primeira vez participando de um evento deste porte no Distrito Federal, as nações indígenas que expõem na Feira da Torre ganharam uma oca especialmente para o evento. Lá dentro estarão os trabalhos feitos por eles. Os indígenas dominam técnicas ancestrais de tecelagem e trançados com as quais produzem cestos, bolsas, tapetes, esteiras, pulseiras, colares, gargantilhas, brincos, instrumentos musicais e ornamentos ritualísticos. O material usado no DF inclui produtos de nossa flora característica do Cerrado. Mas o artesanato indígena também utiliza os recursos do buriti, do tucum, da cabaça, da casca do cajá, do pau-brasil, das sementes de urucum.

 

Roupas confeccionadas por artesãs da Feira da Torre serão atração do desfile handmad, inédito em Brasília, neste segmento. Foto: Divulgação – Setur/DF

 

O evento contará com uma extensa programação que se estende até à tarde de domingo, dia 20. Entre as atrações estão cantores de pagode, sertanejo, pisadinha, apresentação de dança de festejos juninos, dança indígena, a cantora Dhi Ribeiro, o grupo Obará, capoeira, percussão, além de exposição do artesanato indígena. No sábado, dois momentos prometem chamar a atenção. O primeiro é o inédito desfile handmade com modelos Top Cufa e indígenas desfilando modelitos confeccionados pelas artesãs que atuam na Feira da Torre. O segundo é a entrega de Menção Honrosa pela atuação no turismo de Brasília a 400 expositores da Feira. No domingo, o grupo junino Se Bobiá a Gente Pimba e a dança indígena vão ocupar o palco da festa do artesão.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sábado, dia 19

 

9h – Banda do Corpo de Bombeiros

 

9h30 – Abertura oficial

 

11h – Igor Mirair (sertanejo)

 

13h – Oficina Mesa Posta

 

14h – Oficina de Bordado

 

15h – Desfile handmade com modelos Top Cufa e indígenas

 

16h – Oficina de cerâmica

 

16h – Ismael Márcio (pagonejo)

 

17h – Entrega de Menção Honrosa

 

17h – Bitor Ramos (pagonejo)

 

18h – Cantora Dhi Ribeiro (foto)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Domingo, dia 20

 

10h – Dança indígena

 

11h – Festejo junino com o grupo Si Bobiá a Gente Pimba

 

12h – Grupo Obará

 

 

SERVIÇO:


O que: DIA MUNDIAL DO ARTESÃO

Onde: Feira da Torre de TV (Eixo Monumental)

Quando: Sábado (19/3) e domingo (20/3)

Horário: 9h

 

Ascom Setur/DF:


Rodrigo Leitão – (61) 98131-7437

Denise Miranda – (61) 99154-2288

Fernanda Resende – (61) 98137-8362