Governo do Distrito Federal
15/03/22 às 15h47 - Atualizado em 14/04/22 às 15h47

Em Brasília, esporte também é turismo

Cidade está preparada para receber eventos nacionais e internacionais. A Secretária de Turismo do Distrito Federal afirma que a capital é uma das cidades mais equipadas no segmento esportivo da América Latina, para atrair visitantes.

 


Quem vem assistir um evento esportivo ou competições, acaba conhecendo a cidade em vários outros segmentos

OLHO


“No segmento desportivo, nos últimos três anos, sediamos competições nacionais e internacionais de relevância, que injetaram recursos preciosos na nossa economia, gerando emprego e renda”

Qual a importância do turismo esportivo em uma cidade como Brasília?

Estamos no centro do país. Trazer para cá eventos esportivos é proporcionar a todos os brasileiros uma viagem que associa várias modalidades turísticas. Quem vem assistir um campeonato, uma partida de futebol específica ou competições estudantis, acaba conhecendo a cidade em vários aspectos. Mesmo com pouco tempo de estadia, é possível apreciar nossas rotas, como a cultural, arquitetônica, náutica, da Paz (monumentos religiosos), cívica e do rock, por exemplo. Isso sem falar na movimentação financeira, que gera emprego e renda nos setores hoteleiro, gastronômico, de transportes, para os guias e agências de receptivo, entre outros. Estamos falando de um segmento, o desportivo, que gera bilhões por ano.

E qual é a participação econômica deste turismo esportivo no DF?


Em 2021, o setor esportivo, cultural e recreativo representou 2% do PIB turístico brasileiro, que foi de R$201 bilhões. Isso significa um impacto econômico de R$4 bilhões de reais. Brasília detém, anualmente, na média histórica, cerca de 4% desse valor ou aproximadamente 160 milhões por ano. Estamos falando de eventos esportivos, mas o futebol é responsável pela maior parte desse faturamento. No entanto, eventos como o Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), que em 2021 trouxemos de volta para a cidade após 16 anos de ausência, deixam na capital cerca de R$12 milhões, em dez dias. Ainda no segmento desportivo, nos últimos três anos, foram aqui sediadas competições nacionais e internacionais de relevância, que injetaram recursos preciosos na nossa economia, movimentando o mercado. Tivemos aqui o Grand Slam de Judô, uma edição do UFC, partidas da Copa Libertadores e da Supercopa de futebol, os JUBs e o Sul-Americano de Voleibol Masculino, entre outros. E para 2022 temos o retorno da Stock Car, após oito anos fora do nosso circuito. Essa é uma categoria de automobilismo que movimenta R$8 milhões, em apenas três dias de competição. E vamos ter oito provas aqui, a partir de julho. Já demonstramos nossa capacidade de sediar importantes torneios das mais variadas modalidades. Nossa população recebe muito bem estes eventos e apoia a movimentação da nossa economia. Estamos trabalhando para Brasília se tornar, também, a capital do esporte no país. 

O fato de Brasília ser berço de muitos campeões ajuda na divulgação do turismo?


Claro. Quando você leva alguém ao Autódromo, você mostra a carreira do Nelson Piquet, um dos mais importantes pilotos de F1 da história. Que começou aqui e chegou ao tricampeonato da categoria mais importante do automobilismo. O Estádio Nacional tem o nome de Mané Garrincha. Se o visitante for ao Estádio Adonir Guimarães, em Planaltina, saberá que ali Mané atuou pela última vez nos gramados. E temos referência no Bezerrão, que fica no Gama, onde nasceu o Kaká. Se formos à pista dos Corredores de Ceilândia, mostramos que ali começou a carreira do super campeão olímpico Joaquim Cruz. Em Sobradinho, temos o trajeto onde treina o campeão mundial juvenil de marcha atlética, Caio Martins. E tem o Clube Vizinhança, onde Oscar Schmidt começou no basquete. Enfim, são muitos nomes internacionais que ajudam a promover a cidade turísticamente.

Brasília pode ser considerada uma cidade esportiva?


Brasília é uma cidade esportiva e uma das mais bem equipadas da América Latina nesse segmento. Temos um traçado arquitetônico moderno e belíssimo, capaz de receber maratonas internacionais. Pistas largas, amplos espaços. Somos a cidade mais arborizada do mundo por metro quadrado por habitante, com paisagens bucólicas dentro do centro urbano. Temos um dos melhores autódromos do Brasil, que agora volta a operar provas nacionais e internacionais. Nosso complexo desportivo conta com o mais bonito e bem estruturado estádio de futebol do país, o Mané Garrincha. Nosso Ginásio de Esportes Nilson Nelson tem capacidade para receber 25 mil pessoas e está equipado para atender todas as exigências do Comitê Olímpico Internacional. Somos classificados como a melhor aterrissagem para a asa delta e ultraleve do Brasil, na Esplanada dos Ministérios e no aeroclube. O Lago Paranoá, um dos cinco melhores locais para turismo das águas no Brasil, segundo a classificação do Ministério do Turismo, é perfeito para competições náuticas, seja à vela ou de velocidade. Além disso, o brasiliense corre, caminha, pedala, diariamente pelas ruas da cidade e temos equipamentos para atividade física em praticamente todas as quadras residenciais e nos principais pontos do Distrito Federal. Proporcionamos isso à nossa população e, se é bom para a população, é bom para o turista. Então, como eu já disse, estamos trabalhando para Brasília ser também a capital do esporte brasileiro.

Vi que a Senhora tem participado de vários eventos…


Sempre que posso, participo. Já fiz um circuito de 20 km de bicicleta no aniversário da Índia, promovido pelo embaixador, com vários grupos de ciclistas do Distrito Federal. Trouxemos o Rally dos Sertões para Brasília, uma competição internacional no campo esportivo. Eu participei também, na etapa Brasília. Recentemente, corri o circuito de 5 km da meia-maratona BSB Half Marathon 2022. Foi uma experiência incrível, como todas as outras. Esses eventos ajudam a mostrar a cidade para todo o país e para o exterior. É uma forma de divulgar Brasília pelo olhar do esporte, da saúde e da contemplação.

Quais foram os eventos esportivos que trouxeram mais pessoas à cidade?


Tivemos a Copa do Mundo de Futebol Sub-17, em 2019. Brasília foi a principal sede da competição e a Seleção Brasileira consagrou-se campeã, com jogos no Bezerrão, e representações de 24 países, incluindo o Brasil. Além das delegações, com cerca de mil pessoas, o evento trouxe torcedores e jornalistas de vários desses países. Somente em dia de jogo, cerca de 30 mil pessoas circularam por Brasília e Gama. Outra grande competição foi a dos Jogos Universitários Brasileiros, que trouxeram 4 mil desportistas. Também recebemos muitas maratonas, meias maratonas e outras corridas de rua que trouxeram muitos visitantes. No Lago Paranoá, por exemplo, o circuito desportivo reúne várias modalidades, com uma média de 45 competições anuais. Além disso, tem os jogos de Futebol no Estádio Nacional Mané Garrincha, cujos torcedores de outros estados vêm sempre prestigiar seus clubes como Flamengo, Palmeiras, Vasco, Fluminense e Corinthians que costumam mandar jogos aqui em Brasília. Nos últimos três anos, conseguimos trazer muitos eventos esportivos para cá. Brasília recebeu pela primeira vez uma prova completa do Rally dos Sertões, que trouxe como atrações gente famosa como o chef de cozinha franco-brasileiro Olivier Anquier, o empresário e apresentador Álvaro Garnero, os pilotos Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Felipe Fraga e os brasilienses de coração Alok e Nelsinho Piquet. São muitos eventos esportivos de grande, médio e pequeno porte que incentivam o turismo e que apoiamos em nossa gestão.

E agora o autódromo volta a sediar corrida de automobilismo?

A retomada de competições no Autódromo Nelson Piquet é muito importante para o turismo. Somente a Stock Car, que terá várias provas em Brasília este ano, a partir de julho, movimenta R $160 milhões ao ano. Isso sem falar nas modalidades de outras categorias. Brasília vai atrair muitas pessoas para essas corridas e isso vai aquecer o trade de turismo, como bares, restaurantes, lojas, transporte urbano, aeroviário, rodoviário e hotéis. O autódromo estava sem receber corridas desde 2014. Agora tem um calendário com 12 provas em 2022.

Brasília é boa para turismo de aventura?

Muito boa. Temos ótimas locações turísticas para aventura, especialmente no Lago Paranoá. Nosso lago é o maior do mundo construído pelo homem para uma área urbana e oferece inúmeras possibilidades para competições náuticas de velocidade, kitesurfstand up paddle, jet ski, windsurf e skysurf. Além disso, a cidade oferece atrativos naturais maravilhosos, como cachoeiras, piscinas de água mineral, trilhas e parques. A Floresta Nacional de Brasília (Flona), em Taguatinga, atrai moradores e turistas para as trilhas Jatobá (6 km) e Pequi (12 km). O circuito Flona, com 44 km, é a maior trilha de mountain bike sinalizada em unidade de conservação do país e ainda proporciona opções mais leves para os iniciantes com percursos de 5, 11, 20, 26 e 35 km. Grande parte do percurso é realizado em estrada, mas trechos de single track e pontes para proteger as nascentes agregam a aventura. Já o Salto do Tororó, na Região Administrativa do Jardim Botânico, é um dos locais mais procurados para banhos de cachoeira e tem opções de trilha mais curta, cerca de 2 km, e bastante frequentado por praticantes de rapel e mountain bike. Além de aventura para toda família, é opção de turismo de contemplação, repleto de borboletas, pássaros e flores típicas do cerrado. Para  quem busca praticar esportes off road, a Rota do Morcego, na Fazenda Confiança, é um dos atrativos turísticos do DF que vem chamando a atenção de moradores e visitantes da Fercal. As trilhas são ideais para caminhadas, bikes, passeios a cavalo e esportes radicais. As motos atraem visitantes de todo o Brasil em busca de experiências únicas sobre duas rodas em pleno cerrado. São 15 km de trilha dentro da fazenda e mais 150 km em toda a região. Nós criamos uma página especial sobre o turismo de aventura, que está no nosso site (turismo.df.gov.br) que dá dicas para quem quer conhecer essas e outras riquezas do Planalto Central, que incluem 400 km de trilhas. É só acessar a Coleção Rotas Brasília. Lá você encontra essas e outras que vão te orientar sobre as opções de aventura.