Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/08/13 às 20h07 - Atualizado em 13/08/13 às 20h19

Turismo brasileiro terá novo mapa

COMPARTILHAR

Modelo está sendo redesenhado pelos 27 estados brasileiros de acordo com as novas diretrizes do Programa Nacional de Regionalização do Turismo

O mapa do turismo brasileiro vai mudar. Ele está sendo redesenhado pelos 27 estados brasileiros de acordo com as novas diretrizes do Programa Nacional de Regionalização do Turismo. O novo mapa trará além de regiões consagradas pelo turismo, apostas de roteiros que devem figurar nos próximos guias de viagem e atrair o turista nos próximos anos.

As novas diretrizes do programa priorizam a gestão descentralizada das regiões, investimentos em qualificação profissional e infraestrutura. Ao todo são nove premissas. “A missão é ordenar o território em regiões turísticas, identificando fraquezas e pontos fortes”, afirma o coordenador de regionalização do ministério, Jun Yamamoto.

O mapa da regionalização é uma ferramenta importante porque orienta a atuação de políticas e investimentos do MTur pelo país. Os primeiros estados a apresentar o novo mapa foram Mato Grosso, Goiás, Espírito Santo e Minas Gerais. O prazo vai até 2 de setembro.

O Mato Grosso usou um aplicativo virtual para organizar a cadeia produtiva do turismo e estimular a formação de uma rede, reunindo representantes do setor hoteleiro, do transporte e de restaurantes. O estado elegeu 15 regiões turísticas de 89 municípios em seu novo mapa, entre elas, Araguaia Xingu, Vale dos Teles Pires, Paraíso Verde e Vale do São Lourenço.

Já o Espírito Santo priorizou três das 10 regiões apresentadas em seu novo mapa: as montanhas capixabas, o litoral norte – do Verde e das Águas e a Rota do Sol e da Moqueca. As outras sete regiões estão em fase inicial de desenvolvimento, como Imigrantes (que se destaca pela herança de imigrantes italianos e alemães) e Pedras Pão e Mel (conhecida pelas pedras e produção de mel. Ao todo são 78 municípios incluídos no novo mapa.

O novo mapa de regionalização de Minas Gerais tem 45 regiões turísticas. Eram 52 regiões no ano passado. Algumas saíram do mapa por falta de certificados ou por não cumprirem critérios obrigatórios estabelecidos pela secretaria. Há regiões turísticas ainda pouco exploradas, como o Lago Três Marias, com potencial náutico, e a região dos Diamantes, que inclui Diamantina e outras cidades.

Goiás ampliou seu mapa de nove para 10 regiões turísticas, incluindo uma região de grutas e cavernas do nordeste de Goiás e a região dos lagos, próximo a Itumbiara – e excluindo a região dos Engenhos. Entre as regiões mais movimentadas do estado estão Caldas Novas e Pirenópolis. O estado de Goiás recebeu no último ano 3,16 milhões de turistas.

Assim que o novo mapa for concluído, o MTur classificará o nível de desenvolvimento (que varia de 1 a 3) de cada uma das regiões turísticas e definirá as necessidades de investimento de cada localidade.

Fonte: Ministério do Turismo