Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/12/18 às 17h05 - Atualizado em 18/12/18 às 16h05

Turismo apresenta balanço de gestão em última reunião de 2018 do Condetur

COMPARTILHAR

O balanço de entregas da Secretaria Adjunta de Turismo conduziu a pauta da 63ª Reunião Ordinária do Conselho de Desenvolvimento do Turismo do Distrito Federal (Condetur), nesta terça-feira (11/12), quando o secretário de Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena, apresentou o relatório da atual gestão, do período de 2015 a 2018. A reunião, a última do ano, foi encerrada em clima de confraternização entre os membros da entidade.

 

63ª Reunião Ordinária do CONDETUR
“Todos nós temos em comum o amor e a dedicação pela capital do país e a vontade que o setor turístico cresça cada vez mais. Trabalhamos todos esses anos a natural vocação de Brasília para o turismo e conseguimos avançar em muitas áreas. Vamos continuar atuando em outras frentes pelo desenvolvimento da nossa cidade”, destacou o secretário de Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena.

 

O título de Cidade Criativa do Design, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que incluiu Brasília à Rede de Cidades Criativas, foi um dos destaques da apresentação. Hoje, apenas 180 cidades no mundo inteiro fazem parte desse grupo. Após a conquista, todas elas estão atraindo mais turistas e, consequentemente, gerando mais emprego e renda.

 

O artesanato também se destacou pela movimentação da economia local. Em quatro anos, com participações em feiras, exposições e mostras em todo o Brasil, os profissionais manuais comercializaram mais de R$ 3 milhões em produtos, em 125 edições da Rota do Artesanato Candango e 216 eventos apoiados pela Pasta, além da abertura de três lojas nos principais centros comerciais da cidade.

 

Dentro da movimentação turística, com a redução do Imposto sobre o Querosene de Avião (QAV), Brasília conquistou mais voos com destinos internacionais. Após a mudança, as companhias áreas brasileiras aumentaram a frequência de saídas partindo do Aeroporto Internacional JK. Neste ano, o viajante pode ir direto para Orlando e Miami. A partir de 2019, Buenos Aires e Cancún também entram no time de cidades a contarem com trecho aéreo direto com a capital do Brasil.

 

Outros destaques, entre 2015 e 2018, foram os 45 eventos captados para Brasília, que gerou impacto econômico estimado em mais de R$ 290 milhões. De acordo com a Associação Internacional de Congressos e Convenções, Brasília foi a capital que mais evoluiu em relação à realização de eventos internacionais. O investimento no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek também entrou no balanço da atual gestão.

 

Por fim, no receptivo, até junho de 2018, os Centros de Atendimento aos Turistas (CAT’s) receberam 55.490 visitantes do país e do mundo, sendo sempre orientados a respeito dos atrativos da cidade, história e informações gerais. As pesquisas realizadas em períodos festivos puderam traçar o perfil do turista que desembarca em Brasília. Foram 20 levantamentos, em que foi comprovado que 89% das pessoas voltariam ao Distrito Federal em outra oportunidade.