Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/01/20 às 15h59 - Atualizado em 29/01/20 às 15h59

Templo Shin Budista é ponto estratégico para o turismo em Brasília

COMPARTILHAR

Construção foi erguida em 1973 e preserva tradição japonesa

 

Foto Luís Tajes/Setur-DF

 

Um reduto oriental dedicado ao budismo e à meditação mora na área central de Brasília. Fundado pelos primeiros imigrantes japoneses que chegaram a Brasília, o Templo Shin Budista Terra Pura, localizado na quadra 315/316 sul, funciona desde 1973 e permanece como um local que mantém as origens, cultura e costumes japoneses, e está aberto para todos os moradores e turistas que visitam a cidade. Além do budismo tradicional japonês, o templo representa também a arquitetura tradicional, com sua estrutura inspirada nas casas japonesas.

 

A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, se reuniu com o monge Sato, que lidera o templo, para falar sobre a importância de inserir o turismo místico na rota brasiliense. “O templo é um lugar único e diferente de todas as outras atrações da nossa cidade. Ele representa a tradição e a história deste povo, que imigrou para o Brasil após as consequências da 2ª Guerra Mundial. O Brasil tem a maior população de origem japonesa fora do Japão, e Brasília é  uma cidade mística e cosmopolita, por isso é tão acolhedora”, declarou a secretária.

 

Para o monge Sato, a parceria com a Setur-DF significa que a cidade está dando a devida importância nos aspectos místico e religioso. “Brasília começou como um sonho de Dom Bosco e Juscelino Kubitschek, que reuniu uma equipe extraordinária para planejar e construir Brasília. Uma marca dessa equipe é que a capital federal fosse uma cidade moderna, e faz parte do pós-modernismo o caráter inter-religioso, intercultural e intersocial. Nós, que representamos o budismo, podemos dizer que parcerias são importantes porque demonstram uma preocupação de que todas as religiões sejam representadas”, disse Sato.

 

Devido à importância da representação de uma cultura tão única e tradicional como a japonesa, em 2014 o Templo Shin Budista foi tombado como Patrimônio Histórico de Brasília.

 

Foto Luís Tajes/Setur-DF

Atividades

 

A estrutura do templo é mantida por meio de doações (sugeridas entre R$ 5,00 a R$ 10,00) e da arrecadação com as mensalidades de alguns cursos pagos. A visitação guiada e as sessões de meditação são gratuitas. Entre os cursos, são oferecidas aulas de língua japonesa e artes marciais como karatê, tai chi chuan, kung fu e ninjutsu.

 

Para 2020, o templo preparou uma programação de cursos de introdução ao budismo e ao shin budismo, práticas budistas e melhoria do sono, além de palestras do Dharma, entre outras atividades. Quem estiver em Brasília no mês de agosto, não pode deixar de conferir a famosa Quermesse do Templo Shin Budista, realizada anualmente e que conta com uma variedade de pratos da cozinha japonesa, apresentações de dança e artes marciais, meditação e exposição de artigos ligados à cultura.

 

Acesse o site do Templo Shi Budista Terra Pura para mais informações.