Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/21 às 13h25 - Atualizado em 28/06/21 às 13h27

Secretarias de Turismo do DF e de Vassouras (RJ) acertam ações conjuntas

COMPARTILHAR

Ambas pastas são reconhecidas por gestões inovadoras e combinam investir em troca de experiências sobre rota do café, turismo cívico e gestão de centro de convenções

 

Quando duas gestões que se destacam pelo comprometimento e entrega de resultados para a sociedade se encontram, o resultado só pode ser um: parceria. Assim ficou acertado  entre os que se reuniram em Brasília para iniciar ações conjuntas.

 

As atividades comuns serão direcionadas para a troca de experiências à implantação da Rota do Café no Distrito Federal, com base em experiência bem-sucedida realizada no município fluminense. Também serão debatidas ações para o desenvolvimento do turismo cívico em Vassouras e sobre a gestão de centro de convenções de Vassouras.

 

 

 

Caminho do Café

 

A secretária Vanessa Mendonça destacou que o Entorno do DF produz um café de altíssima qualidade e enxerga na rota Caminho do Café, de Vassouras, uma grande possibilidade de implementação de iniciativa semelhante no DF, como está acontecendo com a criação da rota do vinho, na região do PAD-DF. 

 

Além disso, a Setur identifica que o DF tem vocação para abrir essa rota. A começar pelo fato de que Brasília figura atualmente entre as cidades no Brasil com maior número de negócios relacionados a cafés especiais. E já conta com o  Mapa Afetivo dos Cafés de BsB,  com 42 cafeterias, segundo levantamento feito pelo laboratório de gastronomia do Instituto Federal de Brasília (IFB).

 

Durante a visita, Wanderson Farias contou que assumiu o cargo há dois anos e já foi premiado com o Destaque do Turismo no Rio de Janeiro. A cidade fica a 120 km da capital fluminense e tem 38 mil habitantes. Com tradição universitária e produção de café,  Vassouras implementou o programa O Caminho do Café. Nele, relatou Farias, o turista pode ter a experiência de visitar uma plantação, fazer a colheita, depois participar da torra, da moenda do grão e a degustação. Em todas as etapas, recebe informações e auxílio de guia.

 

Vassouras foi a cidade que mais se preparou para receber o turista no início da pandemia, afirmou o secretário. Os cuidados com a segurança do turista levaram o município a receber o selo de Turismo Consciente. Além disso, a Universidade de Vassouras tem um dos maiores centros de convenções do estado, com capacidade para 4 mil pessoas. O secretário enxerga no espaço uma outra forma para impulsionar a rede hoteleira e o turismo local.

A troca de experiências permitiu que os dois gestores aceitassem o compromisso de assinar um protocolo de intenções para trabalharem juntos em relação ao turismo cívico, ao turismo rural, à rota do café e ao turismo de negócio e ainda, pela gestão do centro de convenções.

 

“Brasília é uma grande referência nacional. Foi com surpresa que conheci todos os projetos da secretária Vanessa Mendonça. Estou levando a ressignificação do turismo cívico que houve em Brasília ao nosso prefeito e ao secretário de Educação para implementarmos em Vassouras”, destacou o secretário de Vassouras.

“E estou deixando aqui a nossa experiência em cima do turismo do café. Assim, Brasília e Vassouras estão estreitando as relações para desenvolvermos projetos em conjunto por meio de um protocolo de intenções”, reforçou o visitante.

 

Brasília pulsa

 

A secretária Vanessa Mendonça relatou as ações da sua gestão que implementaram o novo olhar do turismo no Distrito Federal. A Setur-DF, desde o início de 2019, tem trabalhado para ressignificar as experiências turísticas na capital. 

 

Dentre as ações, ganham destaque a revitalização dos Centros de Atendimento ao Turista (CATs), que estavam quase todos fechados e depredados; a valorização do turismo cívico com o incremento da cerimônia da Troca da Bandeira, que levou 7 mil pessoas à Praça dos Três Poderes antes da pandemia; a segmentação dos roteiros turísticos, além de outras ações que colocaram a capital federal como um dos mais importantes destinos turísticos do país.

 

Citou ainda que Brasília  virou caso de sucesso no setor. Assim foi apresentado durante o 1º Fórum das Capitais, organizado pela Associação Nacional de Secretários e Dirigentes Municipais de Turismo (Anseditur), realizado em Brasília, no final de maio e início de junho. O evento reuniu 53 dirigentes municipais de turismo, que tiveram a oportunidade de conhecer toda a evolução do setor da capital federal.

 

“O nosso trabalho é para requalificar essa cidade, que é adjetivada como o centro da política e apenas administrativa. Brasília não é isso, Brasília pulsa”, enfatizou a gestora de Turismo do DF. “É uma cidade única, que todo brasileiro precisa conhecer”, reforçou.

 

Como exemplos de turismo em Brasília, citou que a capital oferece experiências múltiplas para o visitante, como roteiros únicos. “Assim, trazer para Brasília a rota do café, essa experiência de Vassouras, será muito valoroso para o nosso turismo”, pontuou.

 

Outra ação ressaltada pela secretária do DF é o desenvolvimento de miniguias impressos com as seguintes rotas turísticas: arquitetônica, náutica, cultural, cívica, da paz, do cerrado , fora dos eixos e da diversão. Esses materiais estão disponíveis também em versão virtual pelo Google Earth. 

 

Além dessas experiências, estão sendo construídas: a Rota do Cavalo, a Rota do Rock, Arquitetura pelo Arquiteto, Sobre Rodas, a Rota do Vinho e as rotas de cada região administrativa.

 

Leia também...