Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/06/21 às 15h05 - Atualizado em 13/06/21 às 16h36

Secretária de Turismo e influenciadores fazem visita histórica à Fazendinha JK, última morada do ex-presidente

COMPARTILHAR

Uma propriedade rural histórica encravada no cerrado, a Fazendinha JK, última morada do ex-presidente Juscelino Kubitscheck (1902-1976), entrou na rota de uma ação conjunta da Secretaria de Turismo do Distrito Federal com empreendedores e as prefeituras dos municípios goianos de Luziânia e Novo Gama. A ideia é criar um novo polo turístico nessa região do Entorno do DF.

 

Essa articulação surgiu durante a visita à área que foi realizada pela Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, a primeira autoridade do setor a visitar a Fazendinha JK, localizada em Luziânia. Para a secretária Vanessa Mendonça, essa é uma oportunidade de mostrar uma parte relevante da história da vida do presidente que planejou Brasília.

 

Casal de proprietários mantém preservada a Fazendinha JK, iniciativa elogiada pela secretária de Turismo, Vanessa Mendonça / Fotos: Aurélio Pereira / Setur

 

“Esse lugar tem um valor histórico muito importante e precisa ser apresentado e vivenciado pelos turistas que visitam a Capital Federal. Eu fico muito feliz em saber que a família do senhor Antônio Henrique e da Rosana vem preservando, ao longo desses anos, com tanto carinho, a fazenda que pertenceu a JK”, destacou a Secretária.

 

A secretária de Turismo esteve no local em companhia de dez influenciadores digitais, numa ação que busca levar estruturação e promoção a pontos turísticos relevantes do DF e entorno. E agora traça com os parceiros novos projetos para aproveitar o espaço turístico ao desenvolvimento da região.

 

Vanessa Mendonça: Fazendinha JK tem valor histórico a ser vivenciado pelos turistas que visitam Brasília

 

O encontro teve como foco principal destacar a Fazendinha JK como um ponto turístico e uma rota importante no desenvolvimento dos municípios vizinhos, trazendo para a população mais uma opção de turismo ecológico, cívico, rural e gastronômico.

 

Na visita, também estiveram presentes: Sara Alves e Cleber Moraes, assessores da Secretaria de Turismo de Luziânia; Tânia de Lima, presidente da Associação de Artesãos de Luziânia; Fabiana Alves, representante da Secretaria de Desporto, Lazer, Cultura e Turismo do Novo Gama; João Paulo Brito, diretor de Esporte do Novo Gama; e Marcos Souza, guia de turismo da BSBTour.

 

Em 1969, Juscelino realizou o sonho de ser fazendeiro no Planalto Central ao adquirir a Fazenda JK, em Luziânia (GO), e lá mostrou que o solo do cerrado é produtivo.

 

Em 1969, Juscelino realizou o sonho de ser fazendeiro no Planalto Central ao adquirir a Fazenda JK, em Luziânia (GO), e mostrou que o solo do Cerrado é produtivo

 

Marco

 

Com essa foi a primeira vez que um secretário do Turismo do DF esteve presente na Fazendinha JK, o proprietário Antônio Henrique considerou a visita como um momento significativo para a história do local. “Tenho certeza de que a presença da Secretária e de todos os influenciadores vai alavancar o turismo, fazendo com que o Brasil conheça a Fazendinha e toda essa história do JK. Isso é um marco para a nossa fazenda e para todos nós”, ressalta Antônio.

 

Opinião semelhante foi manifestada por representantes dos municípios de Goiás que acompanharam a visita, como foi o caso do assessor de Projetos da Prefeitura de Luziânia, Telmo Ribeiro. “Estamos iniciando o desenvolvendo de um plano estratégico de turismo aqui no município. E com essa visita, inauguramos uma nova etapa de articulação e estreitamento de relacionamento que vai beneficiar, não apenas Luziânia, mas toda essa região”, vislumbrou Ribeiro. “Estamos agradecidos pelo fato de a Secretária ter reconhecido o potencial de nossa cidade”, pontuou.

 

Cantinho especial

 

Um dos influenciadores digitais que acompanharam a visita, Tatiana Martins, do perfil @viajoporisso, ressaltou a importância do evento para compartilhar com seus seguidores. “Eu tenho um projeto chamado Explorando os arredores de Brasília e estou impressionada em saber que temos toda essa história, esse acervo da vida do JK aqui pertinho. Isso me deixa muito feliz e tenho certeza de que muitos dos meus seguidores, que não conheciam a Fazendinha, vão ficar impressionados com esse cantinho especial”, afirmou a influenciadora.

Além de Tatiana, também foram convidados a acompanhar a visita e conhecer o espaço os seguintes influenciadores: Cris Mesquita (@crismesquitaoficial); Carol Ferreira e Luciano Ávila (@grupotrevobrasilia); Carol Biangulo (@carolbiangulo); Roberta Duarte (@brasiliakids); Cris Coimbra (@euemeustres); Frécia Melo (@frecinha); Thiago Malva (@thiago_malva); e Danillo Costa (@danillocosta).

 

Visitantes comemoraram a oportunidade de conhecer uma parte da história do fundador de Brasília

 

Museu histórico

 

O local é preservado pelos atuais proprietários – o casal Antônio Henrique Belizário Servo e Rosana de Queiroz Servo. Até hoje o imóvel continua exatamente como era na época em que ali viveram o ex-presidente da República e sua esposa, Dona Sarah.

 

Móveis, enxovais, louças, artigos de decoração, obras de arte e a biblioteca particular, tudo pertence e remonta ao tempo em que JK residiu na propriedade. A fazenda é um museu histórico. Fechada para a visitaram durante a pandemia, os gestores públicos pretendem retomar as visitas nas próximas semanas.

 

 

Ex-propriedade de JK é o único projeto rural do arquiteto Oscar Niemeyer, que contou com o paisagismo de Burle Marx

A história da Fazendinha JK

 

A última morada do ex-presidente Juscelino Kubitschek é o único projeto em zona rural que leva o traço do renomado arquiteto Oscar Niemeyer. A obra ganhou mais relevo por contar com o paisagismo que compõe o cenário idealizado por Roberto Burle Marx, um ícone dos belos jardins da capital.

 

Juscelino Kubitschek, em uma viagem a Brasília, teve seu pouso proibido pelo governo militar no aeroporto da Capital. Como a aeronave estava com problemas, foi autorizado a pousar no aeroporto rural de Brasília, localizado em Luziânia.

 

Ao chegar, com muitas saudades do filho – Brasília – que ele não viu crescer, pediu para as pessoas ali presentes que o levassem a algum lugar que pudesse pelo menos vislumbrar ao longe a sua criação. Foi levado então para a rodovia Braluz, km 18, onde ele pôde contemplar as luzes de capital do Brasil ao entardecer.

 

Mobiliário e obras de arte montam o cenário intacto dos tempos em que o ex-presidente viveu na propriedade

 

Decidiu então adquirir uma fazenda nessa localização, conhecida como Fazenda Santo Antônio da Boa Vista, no ano de 1969. Era um projeto estudado pelo ex-presidente em seu exílio: ser fazendeiro no Planalto Central. Denominou então a propriedade como Fazendinha JK.

 

Posteriormente, a Fazendinha foi adquirida pelo ex-deputado estadual pelo Paraná Lázaro Servo no ano de 1984, em uma negociação com a viúva do ex-presidente, Dona Sarah Lemos Kubitschek, já com a intenção de preservá-la intacta.

 

A Fazendinha possuía originalmente 310 alqueires, que foram usados como laboratório agrícola por JK em uma parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), provando que o cerrado é produtivo, cultivando na época eucalipto, café, milho, trigo, arroz, feijão e soja. Esse foi o último grande legado que Juscelino deixou para o Brasil. Hoje o cerrado é o celeiro agrícola do país.

 

Mais informações:
https://www.instagram.com/fazendinha_jk/

 

Ascom Setur – DF

 

Leia também...