Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/21 às 12h18 - Atualizado em 17/01/21 às 12h18

Rumo aos Jogos Olímpicos do Japão, atletas da Canoagem escolhem o Lago Paranoá para treino e fazem tour pela capital do Brasil

COMPARTILHAR

Passeio promovido pela Setur-DF tem como objetivo encantar e promover o turismo de experiência entre moradores e visitantes

 

 

“Brasília é uma cidade diferente de tudo que já vi. As pessoas são carinhosas e o lugar tem uma energia que nos movimenta a competir e vencer”. São com essas palavras que a atleta de canoagem, a baiana Andréa Santos de Oliveira, resume sua estada na capital federal. Hexacampeã brasileira e ouro na Copa do Mundo de canoagem, na Hungria, ao lado da colega de equipe, a paulista Ângela Silva, as duas estiveram na cidade para remar na correnteza do Lago Paranoá, o maior lago urbano do mundo e local que elas escolheram para o treinamento de um grande feito: conquistar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, em 2021. Pela primeira vez na história, o torneio terá provas de canoa feminina e a dupla brasileira já desponta como promessa no cenário internacional.

 

Representar o Brasil também significa conhecer a história e a forma de viver na capital do país. Para isso, a convite da Secretaria de Turismo do DF (Setur), as atletas participaram de um tour pela cidade, com visita a alguns dos principais cartões-postais. “Eu conhecia Brasília só pela televisão, mas já me parece a melhor cidade que já fui. Me chamou atenção a limpeza, a organização, a hospitalidade e a generosidade das pessoas. Brasília é um lugar que te chama para morar. E conhecer a capital do meu país é algo que vou lembrar para sempre. É a energia que a Andréa e eu precisávamos. Agora é lutar para ganharmos essa vaga olímpica para o Brasil”, revelou Ângela.

 

O passeio contou ainda com a participação do coordenador do Turismo Náutico da Embratur, Gentil Venâncio; do secretário adjunto na Secretaria de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente, Gastão Donadi; da presidente da Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA), Andréa Pontes; e Juliana Alves, diretora do Parque Nacional de Brasília. “A iniciativa tem o intuito de mostrar Brasília na prática. Estimular que cada brasileiro conheça a capital do seu país, a sua casa, indistintamente de idade, setores, segmento e percebam, por meio da experiência, tudo o que a capital do Brasil representa. Saber, por exemplo, que enquanto a nossa cidade oferece uma rota arquitetônica com um museu a céu aberto com traços de Oscar Niemeyer, também proporciona diferentes oportunidades de lazer jamais vistas em outros lugares, como o turismo náutico, cultural, religioso e do cerrado, com o maior parque urbano da América Latina, entre outros”, afirmou a Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

 

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, acompanha Andréa Pontes (UNA) e a dupla da canoagem: campeãs de projeção do esporte | Foto: Divulgação/Setur

 

No roteiro, o ponto de partida foi a Torre de TV. Projetada por Lúcio Costa e inaugurada em 1967, é um dos cartões-postais mais icônicos da cidade, sendo atualmente a quinta estrutura mais alta do Brasil, com 224 metros. Abandonado e esquecido há anos, o local foi revitalizado no atual Governo, por meio do Banco de Brasília (BRB), e entregue a população em setembro de 2020, que agora pode aproveitar toda a experiência que o ponto turístico oferece. Durante o passeio, o grupo aproveitou a localização privilegiada do monumento, no centro da capital, e subiu até o mirante, a 75 metros de altura da torre, para ver toda a cidade planejada e o pôr do sol. “Essa oportunidade aqui hoje me surpreende. É como estar em diferentes monumentos mundiais, mas o que é melhor: no meu país. A torre de TV é um equipamento que ativa turisticamente o coração de Brasília, em pleno Eixo Monumental. E como ficou muito tempo fechada, a gente podia ver, mas não subia, não participava. Mas agora, nessa retomada, apesar de ser ainda um tempo difícil por conta da pandemia, enquanto muitos lugares fecham seus equipamentos turísticos, Brasília abre, seguindo todas as medidas de segurança recomendadas”, comemorou o coordenador de Turismo Náutico da Embratur, Gentil Venâncio.

 

Ângela, Andréa Pontes e Andréa foram à Catedral de Brasília | Foto: Divulgação/Setur

 

Parada obrigatória nessa temporada de férias, a turma também interagiu com o Brasília Iluminada, projeto inédito realizado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), com atividades coordenadas pelas secretarias de Economia, Cultura, Desenvolvimento Social e Turismo. Em exposição até o dia 17 deste mês, o projeto proporciona um espetáculo de luzes e cores em meio a 415.770 m² de decoração especial entre a Esplanada dos Ministérios e a Catedral Rainha da Paz, com árvores cenográficas de LED, velas gigantes, caixas de presentescom neve e muita diversão. Tudo seguindo as medidas de segurança impostas pela pandemia, como o distanciamento de pelo menos dois metros entre as pessoas e uso obrigatório de máscara pelos visitantes e colaboradores.

 

Na Catedral de Brasília, o momento foi de gratidão e esperança pelo ano que se inicia, como também para desejar boas energias às atletas brasileiras que buscam a conquista da medalha para o Brasil. “Não poderíamos estar em um ambiente melhor que a Catedral para desejar muita fé a essas duas vencedoras”, destacou Andréa Pontes, presidente da UNA.

O tour contou ainda com uma visita a Casa de Chá, localizada na Praça dos Três Poderes. Além de ser um dos Centros de Atendimento ao Turista, o local foi ressignificado pela Setur-DF e sempre oferece ao público diferentes atividades, como exposições e artesanato. “Brasília nasceu de um sonho e tenho certeza que as nossas atletas vão realizar o sonho de trazer a medalha para nós, brasileiros. Contem com o apoio do nosso governador Ibaneis Rocha e anotem: vamos celebrar essa vitória aqui”, afirmou a secretária de turismo ao desejar boa sorte as atletas.

 

 

Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, e Andréa Pontes, presidente da Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA).