Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/12/20 às 13h48 - Atualizado em 4/12/20 às 13h48

Organizadores do Capital Moto Week visitam a Setur-DF e comemoram o sucesso da reformulação do evento na internet

COMPARTILHAR

 

 

Por conta da pandemia, eles transformaram o maior festival de moto da América Latina em lives que atraíram mais de 400 mil visualizações em um único dia

 

 

 

Desde 2004, brasilienses e turistas do Brasil e do mundo têm uma data marcada no calendário de julho: o Capital Moto Week. O sucesso da atração que nasceu em Brasília é representado em números. Em cada edição, são mais de 700 mil pessoas circulando ao longo dos dez dias de duração do evento, 7mil empregos diretos e indiretos, movimentando cerca de 55 milhões de reais na economia do DF, além de impulsionar o comércio local, como táxis, restaurantes e hotéis. Ao longo dos anos, 4 milhões de pessoas já visitaram o festival, incluindo motociclistas de todo o Brasil e mais de 10 países, em cinco continentes. A cada realização do evento, cerca de 100 mil turistas passam pela capital federal.

 

No entanto, em um ano no qual os encontros tiveram de ser postergados, os abraços guardados e os eventos presenciais adiados, o Capital Moto Week, que ostenta ainda cerca de 60 shows em seu line-up e diversas atrações temáticas, também teve que se reinventar em meio à pandemia do novo coronavírus. “Dentro desse cenário, nós tentamos, conversamos com as autoridades, falamos com especialistas e com profissionais da saúde e realmente, realizar a edição do Capital Moto Week presencial, mesmo em outubro, como pensamos, seria inviável. E a moto é como a vida: se existe risco, é preciso apertar o manete do freio. Mas frear não significa ficar parado. Significa desacelerar, olhar para os lados, analisar as opções e escolher novas direções”, disse Pedro Affonso Franco, sócio da Capital Moto Week Entretenimento, ao lado de Juliana Jacinto. E foi isso que fizeram. Em 2020, eles transformaram o maior festival de moto da América Latina e o 3º maior do mundo em edições virtuais.

 

A primeira foi o Alive Festival, que aconteceu nos dias 24 e 25 de julho de 2020, por conta da celebração do Dia do Motociclista (27/7). A segunda foi o Capital Moto Week Ride-In Live, realizada em 31 de outubro, com transmissão ao vivo no canal do evento. Com apoio da Secretaria de Turismo do DF, essa última edição contou com a participação de três shows de bandas de Brasília: Bartô Blues Band, Mariana Camelo e Toro e o encerramento ficou por conta da banda Detonautas. Mais que uma live, os músicos interagiram com o público, responderam perguntas e cantaram os novos sucessos e clássicos das bandas. “O primeiro evento, em julho, foi todo on-line. Já o segundo, em outubro, fizemos de maneira híbrida, que contou com o evento virtual e experiência presencial, no Galpão 17, um espaço para motociclistas, seguindo todos os protocolos de segurança, permitindo apenas 400 pessoas”, explicou Pedro.

 

Em pouco tempo, o evento digital se transformou em um sucesso. De acordo com os organizadores, só o Capital Moto Week Ride-In Live, em uma única transmissão virtual, mobilizou 163 profissionais em mais de 30 empresas e rendeu 400 mil visualizações no canal do Youtube. “A ideia de promover as lives também teve como propósito manter viva a chama do evento junto ao nosso público. Foi muito complexo adaptar isso. Nosso maior desafio foi pensar em soluções capazes de traduzir todo o evento em um formato digital. Engajar e entregar ao público a mesma emoção e o calor do evento, dessa vez, por meio da internet. Mas conseguimos. Mesmo no meio de uma pandemia mundial, atravessamos o ano promovendo conteúdo de qualidade para o nosso público e mantendo a chama do evento para 2021”, celebrou o organizador.

 

Sócia da Capital Moto Week Entretenimento, Juliana Jacinto também comemorou o sucesso da reinvenção do evento e destacou a importância do apoio da Secretaria de Turismo.  “Todo grande projeto precisa ter um apoio do governo local para a sua realização e o GDF tem esse compromisso. E a Setur-DF é uma parceira essencial para que nosso objetivo seja alcançado: colocar Brasília no mapa turístico, no patamar que ela merece. Mostrar que a nossa capital vai muito além de uma cidade administrativa e mostrar suas riquezas, artes, valores, produtos e serviços. E quando dois grupos têm o mesmo pensamento, tudo faz sentido. Mas é importante ressaltar ainda que essa parceria com a Setur-DF não é pontual. Ela não existe apenas durante o evento. É um conjunto de ações que vamos desenvolvendo ao longo do ano, tendo como foco nosso carinho por Brasília”, disse Juliana.

 

A Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, ressaltou a importância da inovação do evento, o reflexo na vida das pessoas e a capacidade que o brasiliense tem de se reinventar e interagir com a economia criativa. “O Capital Moto Week sempre teve um valor muito significativo para a Brasília, movimentando com muita força nossa cadeia produtiva. E poder se reinventar, não deixando que o evento simplesmente parasse, mesmo que por um tempo, é um sucesso que deve ser reconhecido. É brilhante ver como eles conseguiram fazer um novo formato, seguindo todas as medidas de segurança. Uma versão que mostra o quanto estamos prontos para todos os desafios, mesmo diante das adversidades e que o empresário brasiliense tem uma capacidade notável de criar e inovar”, destacou a secretária do Turismo no DF.