Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/03/18 às 14h50 - Atualizado em 5/03/18 às 15h02

Fórum Mundial da Água em Brasília tem 7,5 mil inscritos confirmados

COMPARTILHAR

A oitava edição do Fórum Mundial da Água, que Brasília vai sediar de 18 a 23 de março, conta com 7,5 mil congressistas confirmados até agora. O encontro internacional ocorrerá no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

 

Informações sobre o evento, como o funcionamento da Vila Cidadã — que será aberta ao público —, foram divulgadas na tarde desta quinta-feira (1º) pelo governador Rodrigo Rollemberg e o diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), Paulo Salles. Também participou da entrevista coletiva o secretário-adjunto de Turismo, da Secretaria do Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena.

 

 

De acordo com a organização, os já inscritos representam 150 países, como Estados Unidos, Etiópia, Israel, Itália, Japão, México e Turquia. A expectativa é que o evento reúna 10 mil congressistas de 160 países.

 

O governador destacou ações que são inéditas no fórum da edição de Brasília: a Vila Cidadã, a reunião de parlamentares de todo o mundo e o encontro de juristas e procuradores.

“Queremos que Brasília aproveite ao máximo para darmos um salto qualitativo na nossa relação com a água”, ponderou Rollemberg.

 

Para acessar a vila, bastará se credenciar gratuitamente. No local, são esperadas cerca de 30 mil pessoas. Ela será aberta em 17 de março (sábado), às 9h30, um dia antes do fórum. Diariamente, mil alunos de escolas públicas farão visitas guiadas no espaço.

 

Na Vila Cidadã, que ficará no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, haverá exposições, debates sobre água e atrações culturais. A estrutura contará com palco, estande multiuso, mostra e os espaços Brasília — com auditório e projetos de 14 entidades do governo local — e Criança Candanga, com atividades que mostrem aos pequenos que a água faz parte de todo o ciclo da vida.

O funcionamento será das 9 às 22 horas, com entradas até as 21 horas. As atividades culturais estão previstas para a partir das 18 horas.

 

O Mané Garrincha também abrigará as áreas de exposição e feira. A primeira destina-se apenas aos congressistas, enquanto a segunda é gratuita, com acesso mediante credenciamento.

 

A abertura e o encerramento, as palestras e os painéis com representantes internacionais ocorrerão no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

 

Além da movimentação da economia, com a vinda de turistas nacionais e estrangeiros para a cidade, o governador apontou a conscientização como uma experiência fundamental para a cidade.

 

“O mais importante é o legado de uma nova forma de relacionamento e de compartilhamento da água, fazendo com que tenhamos água, para as futuras gerações, em quantidade e qualidade necessárias para que todos tenham uma boa qualidade de vida”, ressaltou Rollemberg.

Entre as 340 sessões do encontro, haverá 18 painéis chamados de alto nível, com a presença das principais autoridades. O governador participará de um dos painéis, em que tratará da crise hídrica.

 

Para o diretor-presidente da Adasa, o fórum dará chance de os gestores de Brasília dialogarem com quem vivenciou a falta de água e de trocarem experiências acerca das soluções encontradas.

 

“Temos que colocar a água como uma prioridade nas políticas públicas. Todos os governos precisam se adaptar a uma nova realidade de falta da água e de enfrentamento da crise climática”, opinou Paulo Salles.

 

O 8º Fórum Mundial da Água é orçado em R$ 80 milhões, dos quais R$ 50 milhões são custeados pelos governos de Brasília e federal.

 

Segundo lote das inscrições para o fórum é prorrogado
Até 5 de março, ficará disponível o segundo lote de inscrições. O prazo, que se encerraria em 28 de fevereiro, foi prorrogado.

 

Os registros são feitos no site oficial do evento, na aba Inscrições, e dão direito à participação da abertura, do encerramento, das sessões, dos almoços e dos eventos culturais na exposição e na feira.

 

Brasileiros e cidadãos de países que não integram a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) têm 50% de desconto. Estudantes usufruem de abatimento de até 80%.

 

O que é o Fórum Mundial da Água
Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.

 

Em Brasília, ele é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo local — representado pela Adasa — e pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Agência Nacional de Águas (ANA).

 

O encontro internacional ocorre a cada três anos e já passou por: Daegu, Coreia do Sul (2015); Marselha, França (2012); Istambul, Turquia (2009); Cidade do México, México (2006); Kyoto, Japão (2003); Haia, Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

8º Fórum Mundial da Água

De 18 a 23 de março

No Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Inscrições abertas no site oficial do evento