Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/03/13 às 17h55 - Atualizado em 11/10/17 às 16h44

Estádio terá juizado itinerante durante a Copa das Confederações

COMPARTILHAR

Presidente do TJDF e governador do DF visitaram hoje (14) as obras do espaço

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) irá instalar um juizado itinerante nas dependências do Estádio Nacional de Brasília na abertura da Copa das Confederações em Brasília. A medida será para zelar pelo Estatuto do torcedor e atender às demandas judiciais que surgirem antes, durante e após a partida. Para assegurar que o atendimento prestado será da melhor qualidade, o presidente do órgão, João de Assis Mariosi, e o governador Agnelo Queiroz, visitaram hoje (14) a futura instalação TJDFT na ecoarena.

O espaço destinado ao Juizado do Torcedor terá 106 metros quadrado e será instalado no terceiro subsolo do local, ao lado do Juizado da Infância. O objetivo é garantir os direitos do consumidor e do torcedor, e a segurança de quem utilizar os espaços. A intenção é evitar, por exemplo, a atuação de cambistas e a ocorrência de tumulto nos locais dos jogos. “Tenho certeza que a torcida do DF será referência para todo o Brasil como uma torcida de muita alegria”, adiantou o governador do DF.

Devido ao grande número de visitantes estrangeiros, o espaço do TJDFT no Estádio também terá profissionais aptos para atender em outros idiomas, assim como acontece no juizado instalado no Aeroporto Internacional de Brasília.

“Com essa estrutura dentro do Estádio, poderemos atender melhor o público que vier para Brasília ver o jogo”, disse o presidente da TJDFT. “Na eventualidade de acontecer algo, nós estaremos preparados tanto para ajudar o torcedor que chega ao Aeroporto de Brasília como também resolver os problemas no Estádio Nacional, inclusive os que envolvem menores de idade”, completou o desembargador Arnoldo Camanho.

O juizado no Aeroporto Internacional de Brasília estará disponível durante todo o período da Copa das Confederações, devido ao maior fluxo de passageiros. De 10 de junho a 5 de julho, funcionará em regime de plantão, das 6h à meia-noite. A intenção é atender os casos de atraso, excesso de passageiros, extravio de bagagens, cancelamento de voo, ou overbooking – venda de passagens acima da capacidade da empresa.