Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/02/21 às 19h36 - Atualizado em 26/02/21 às 19h36

Brasília tem seu primeiro contrato assinado pelo Fungetur

COMPARTILHAR

Com feito histórico conquistado pelo GDF com o apoio da Setur-DF, estabelecimento de Taguatinga é o primeiro a acessar crédito do Ministério do Turismo pelo BRB

 

Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça; o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa e o empresário Naldo Pereira. Foto/Setur-DF

 

O turismo de Brasília inaugura uma significativa era na sua história: pela primeira vez, empresários do DF que atuam no segmento começam a contar com o importante recurso do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). E a boa notícia já é concretizada na prática. Isso porque nesta sexta-feira, 26/2, foi realizada a assinatura do primeiro contrato de aquisição dessa linha de crédito junto ao Banco de Brasília (BRB), instituição financeira responsável por operar o repasse de R$ 521 milhões feito pelo Ministério do Turismo, com o objetivo de injetar dinheiro em empreendimentos do setor. “Estamos muito felizes com a assinatura do primeiro contrato do Fungetur na nossa cidade, parceria do Governo do Distrito Federal com o Governo Federal, envolvendo o Ministério do Turismo e o BRB. Um projeto que foi idealizado pela Secretária de Turismo do DF a alguns meses e que hoje materializamos. Além desta, já estamos com mais 37 operações em andamento. Sabemos que o setor do turismo foi um dos mais impactados com a pandemia da Covid-19 e, por isso, o acesso ao crédito por meio do fundo vai fazer diferença”, afirmou o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

 

As condições do Fungetur oferecem juros menores que os praticados no mercado financeiro e poderá ser usar tanto para obras civis de implantação, modernização, ampliação e reforma, como na aquisição de bens, máquinas e equipamentos, além da possibilidade de robustecer o capital de giro dos negócios, como o de Naldo Pereira. Diretor comercial de uma agência de turismo há cinco anos em Taguatinga, ele é o primeiro empresário no DF a ter acesso ao benefício. “Tenho que agradecer tanto ao BRB quanto ao Governo de Brasília. O setor de turismo foi um dos mais atingidos pela pandemia e nós precisávamos muito dessa ajuda. Quando saiu o credenciamento, logo eu me cadastrei e o processo de aprovação foi muito rápido. Isso nos dará tranquilidade pra gente trabalhar, regularizar as contas e manter a empresa no patamar de crescimento. Estamos com boas expectativas e esperamos que as coisas voltem a caminhar melhor para todos”, disse Pereira.

 

BRB concede o primeiro financiamento para o setor de turismo no DF por meio do Fungetur

 

A conquista do Fungetur pelo credenciamento do BRB faz parte das ações estratégicas da Secretaria de Turismo do DF para atender às necessidades do trade turístico, desenvolver e reforçar o reposicionamento do setor em Brasília. Ela é, também, parte das políticas do Ministério do Turismo para a retomada das atividades turísticas no Brasil. Ao todo, a pasta disponibilizou para o país uma linha de crédito histórica para o setor na ordem de R$ 5 bilhões, por meio do Fungetur, com condições especiais. Brasília ficou com 10% desse recurso.

 

Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça também esteve presente na assinatura do primeiro contrato, na sede do BRB, e destacou a importância desse feito para o setor na capital. “Desde o primeiro dia da nossa gestão, estamos trabalhando de forma integrada para trazer o desenvolvimento do turismo para o dia a dia da cidade. Portanto, é de uma importância significativa o que representa essa primeira assinatura do contrato do Fungetur. Ela mostra que Brasília está gerando renda, emprego e se aprimorando. É a concretização de um trabalho consistente e em equipe, liderado pelo nosso governador, Ibaneis Rocha. Brasília completou 60 anos e nenhum outro governo, até o momento, conseguiu esse feito e colocou a capital do Brasil nesse patamar. Conquistar esse crédito e ver hoje ele saindo do papel, ajudando os nossos empreendedores e impulsionando o trade turístico na capital, é uma alegria imensa. A certeza que estamos no caminho certo”, comemorou Vanessa Mendonça.

 

O recurso beneficiará, principalmente, o pequeno e o micro-empreendedor. “A ampliação do Fungetur para novas instituições financeiras é uma conquista de todo o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Ministério do Turismo que é ampliar o acesso ao crédito. A entrada do BRB nesse cenário nos dá a tranquilidade de saber que empreendimentos turísticos da capital estão acessando recursos do Fundo para ajudar nesse momento de pandemia”, comentou o secretário Nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões, Lucas Fiúza.

 

Como participar

Podem ter acesso ao Fungetur empresas das seguintes áreas: acampamento turístico, agências de turismo, meios de hospedagem, parques temáticos, transportadora turística, casas de espetáculos e equipamentos de animação turística, centro de convenções, empreendimento de apoio ao turismo náutico ou à pesca desportiva, empreendimento de entretenimento e lazer e parques aquáticos, locadora de veículos, organizador de eventos, prestador de serviços de infraestrutura de apoio a eventos, prestador especializado em segmentos turísticos, além de restaurantes, cafeterias e bares. O dinheiro pode ser utilizado para três produtos de crédito: projetos, equipamentos e capital de giro.

 

Para acessar os recursos, primeiramente, o interessado deve ser prestador de serviços turísticos e estar inscrito no Cadastur, que é o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo. Pessoas jurídicas, guias de turismo e empresários individuais do setor podem realizar o cadastro por meio do site www.cadastur.turismo.gov.br. Uma vez que o cadastro esteja com status “regular” ou “em implantação” e de posse do certificado do Cadastur, o empresário brasiliense pode se dirigir ao BRB.

 

A análise para concessão do crédito é realizada exclusivamente pelo agente financeiro credenciado para operar o Fungetur. Dessa forma, para saber as condições de financiamento e aprovação do projeto, o solicitante deve entrar em contato com o gerente da instituição financeira credenciada.

 

Crédito também para o Turismo Rural

Como uma iniciativa para garantir que todos os segmentos turísticos tenham conhecimento do Fundo e possam se habilitar a acessá-lo, a Secretaria de Turismo do DF em parceria com a Superintendência Federal de Agricultura do DF (SFA-DF), vinculada ao Ministério da Agricultura e a Federação de Agricultura e Pecuária do DF (Fape-DF), realizaram no dia 24/2, um encontro com a Ruraltur e representantes desse segmento. O encontro teve a participação do BRB, que apresentou o Fungetur, tirou dúvidas e orientou todos quanto às condições para o crédito, reforçando a importância do Cadastro dos Prestadores de Serviço do Turismo (Cadastur).

 

A Secretaria de Turismo disponibilizou ainda sua equipe técnica para demonstrar o Cadastur e as tendências do turismo pós-pandemia. Segundo o Google Search, 58% dos conectados escolheriam um lugar tranqüilo, com natureza, como opção de viagem e 40% dizem que querem voltar a viajar logo. Ou seja, o turismo outdoor e o turismo rural estão em alta e Brasília se destaca nesse segmento, já que, aproximadamente, 70% do seu território está em meio rural e é riquíssimo em recursos naturais. Dados que, inclusive, comprovam recente pesquisa do Ministério do Turismo, que colocou Brasília no topo dos destinos turísticos tendência em 2021.

 

Leia também...