Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/09/20 às 14h16 - Atualizado em 23/09/20 às 14h16

Artesãos ganham loja exclusiva para venda de produtos

COMPARTILHAR

 

 

Trinta artesãos selecionados por chamada pública da Secretaria de Turismo vão expor e vender seus produtos a partir de hoje na Loja do Artesanato no Alameda Shopping

 

Depois de totalmente remodelada, com novo layout e vitrines para exposição de produtos, está aberta ao público a partir de hoje a Loja do Artesanato de Brasília no Alameda Shopping, em Taguatinga. A loja que foi totalmente reformulada vai comercializar os produtos de 30 artesãos/expositores selecionados pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) mediante chamamento público.

A concessão da nova loja no Alameda Shopping para a exposição e comercialização do artesanato dos artesãos cadastrados vem ao encontro das políticas públicas para o desenvolvimento do setor, gerando renda aos trabalhadores e despertando uma produção artesanal com maior qualidade em um mercado competitivo. Esse ponto de venda exclusivo ajuda os artesãos a superar um dos grandes problemas que eles enfrentam que é o local para comercialização dos seus produtos.

Esta é mais uma medida adotada pelo GDF para estruturar o setor do artesanato no Distrito Federal. A ação compõe um conjunto de medidas que visam a intensificar o cadastramento dos profissionais locais, a realização dos cursos para qualificá-los para que melhorem os seus produtos, e a promoção da ampliação da oferta de espaços para comercialização. Essa estratégia constitui-se no tripé que orienta a Secretaria de Turismo nas ações de promoção do desenvolvimento das atividades do artesanato local.

Essa loja, que já existia no Alameda Shopping, foi remodelada aproveitando-se mobiliários e decoração do antigo estabelecimento. No seu projeto buscou-se realizar o mínimo de interferência no ambiente e na infraestrutura existente, para economia de recursos, sendo apenas necessário pintar e aplicar adesivos com a comunicação visual do projeto.

Ao comentar a iniciativa a Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, ressaltou que “a indústria do turismo move as grandes cidades. É força inesgotável de divisas para muitos países e cidades, pois o segmento é polo de atração de capitais e pessoas, gera renda, trabalho e emprego e gira a roda da economia, da mesma forma que o turismo move o artesanato em todo o mundo”. Ela lembra que só no Distrito Federal existem cerca de 12 mil artesãos movimentando o comércio de bens e criando oportunidades de trabalho para muitas pessoas.

 

Diretora do Conselho de Administração do Alameda Shopping e parceira do projeto, Lígia Meirelles lembrou que o artesanato é uma das formas de expressão cultural e artística que dão identidade a um povo. “O artesanato é uma forma das pessoas conhecerem melhor nossa cidade e nosso país. As pessoas são instigadas a conhecer um local por meio de suas expressões culturais e o artesanato é parte importante disso”, afirmou.

 

O turismo é uma atividade que mobiliza pessoas e que depende da oferta de produtos e serviços para a movimentação da cadeia produtiva. O segmento tem apresentado os maiores índices mundiais de desenvolvimento econômico há várias décadas, ampliando mercados, integrando povos de diferentes culturas e facilitando o acesso aos bens de consumo e de serviços. O investimento no setor de Artesanato e na Economia Criativa impacta positivamente a geração de emprego e renda, contribuindo com a queda das taxas de desemprego.

 

No âmbito da Secretaria, cabe a Coordenação de Promoção do Artesanato – COART a estruturação e a ampliação da rede de comercialização, conhecida como Rota do Artesanato, de forma a promover o desenvolvimento sustentável para os artesãos locais, o aumento da qualidade de vida e a redução da desigualdade social. A COART também é responsável pela coordenação estadual do Programa do Artesanato Brasileiro – PAB, entidade vinculada ao Ministério da Economia, que orienta as representações estaduais a fomentar o setor principalmente por meio da concessão de espaços para a comercialização do artesanato local.

 

A venda de produtos associados ao turismo no Distrito Federal, no ano de 2019, foi de R$871.599,94. E mesmo diante da forte recessão provocada pela pandemia do Covid-19, a venda do artesanato no DF foi de R$239.133,36, de janeiro a agosto de 2020.

 

Com essa loja, busca-se dar mais visibilidade aos artesãos da Capital, gerar trabalho e renda, além de contribuir para a movimentação da economia local. A abertura desse ponto de comercialização para produtos artesanais, também, insere-se no contexto da economia criativa, quando reúne-se artesanatos com características exclusivas em um mesmo ambiente, permitindo a conexão, percepção e construção da identidade cultural local.