Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/01/18 às 18h28 - Atualizado em 2/02/18 às 17h07

Artesanato inaugura nova loja no Pátio Brasil

COMPARTILHAR

A segunda loja Brasília Criativa abriu as portas nesta terça-feira (23/1), no Shopping Pátio Brasil, com a exposição de peças de 19 artesãos cadastrados na Unidade de Gestão do Artesanato da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer. Eles comercializarão os produtos até 30 de maio, quando novos trabalhadores manuais ocuparão o espaço, seguindo o mesmo planejamento adotado na primeira unidade, localizada no Liberty Mall.

 

Loja Artesanato - Pátio Brasil

Entre os profissionais selecionados estão dois representantes de móveis rústicos e da Associação Cia do Lacre, do Riacho Fundo. O visitante encontra também objetos como flores do cerrado, bordados, bonecas de pano e utensílios em madeira. A expectativa é que a nova loja repita o sucesso da unidade do Liberty Mall, vendendo cerca de R$ 40 mil por trimestre.

 

“A inauguração faz parte da política de fortalecimento do artesanato em Brasília, promovida pela nossa gestão ao longo desses últimos anos. É muito importante oferecer aos artesãos cadastrados a oportunidade de comercializar seus produtos em uma área nobre, de grande movimentação de pessoas, como o caso dos shoppings”, destaca o secretário de Turismo, Jaime Recena.

 

Em breve, novos estabelecimentos devem ser inaugurados em outros centros comerciais da cidade. Fruto de uma parceria com o shopping, a área funciona sem custos de aluguel para a Secretaria Adjunta de Turismo. A cada edição, que tem duração de três meses, novos artesãos cadastrados se estabelecem no espaço. Atualmente, 9.905 mil profissionais estão registrados junto à Unidade do Artesanato.

 

Ana Paula Rocha, de 43 anos, trabalha há mais de cinco anos com utensílios em MDF. Na prateleira para comercialização, suas peças se destacam por compartilharem de duas características em comum. Pintadas em azul, elas carregam a tipografia de Brasília. De porta chaves à símbolos religiosos, a artesã inclui sempre sua marca nos produtos. No Pátio Brasil, ela espera conseguir o mesmo rendimento que conquistou no Liberty Mall.

 

“Sempre me identifiquei mais com o trabalho feito em madeira. Quando decidi me dedicar exclusivamente ao ofício, procurei me regularizar, fazendo minha carteirinha e participando dos eventos realizados pela Unidade do Artesanato. Têm peças minhas espalhadas por todo o Brasil, já que representam muito Brasília”, complementa.

 

A professora aposentada Patrícia Maragno, de 56 anos, trabalha há dez anos com encadernação manual. Como sempre gostou de confeccionar produtos semelhantes, quando ainda ministrava aulas de sociologia e história, ela decidiu se profissionalizar na área há dois, quando fez a carteirinha de artesão. “Já fazia antes, mas vendia mais para amigos e conhecidos. Depois do cadastro, eu consegui impulsionar mais e abri as asas para novas oportunidades”, avalia.